Diabetes Tipo 2

Considerada uma doença do metabolismo (conjunto de reações químicas que ocorrem no organismo, sendo responsáveis pela transformação de substâncias em energia ou em outras substâncias para reparação e desenvolvimento do organismo), o diabetes tipo 2 corresponde a 90 a 95% dos casos da doença.

O que é?

O diabetes tipo 2 é uma doença do metabolismo relacionada ao funcionamento do pâncreas. Este órgão é responsável pela produção da insulina, hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue (glicemia). Praticamente todos os alimentos consumidos possuem carboidratos, que depois de digeridos, viram glicose. A insulina permite a entrada da glicose nas células para ser transformada em energia. Quando há produção insuficiente de insulina ou quando o organismo não a utiliza de forma adequada, os níveis  da glicemia aumentam, causando o diabetes tipo 2.

Causas

Em geral, o desenvolvimento do diabetes tipo 2 está ligado à obesidade e a idade. A doença pode acontecer em duas situações: quando há produção insuficiente de insulina para a devida absorção da glicose pelo organismo ou quando a produção é normal, mas os tecidos se tornam resistentes à ação da insulina. Em ambos os casos, a absorção da glicose fica comprometida, causando o aumento da glicemia no sangue.

Fatores de risco

O diabetes tipo 2 é uma doença ligada ao estilo de vida e hábitos, embora tenha fatores de risco não modificáveis ligados ao seu desenvolvimento.

Fatores de risco Modificáveis: 
• Excesso de peso (sobrepeso ou obesidade)
• Sedentarismo (falta de atividade física)
• Alimentação rica em carboidratos simples (açúcar) e gorduras
• Alcoolismo
• Tabagismo

Fatores de risco Não Modificáveis:
• Idade
• Hereditariedade

O DNA do Diabetes

A hereditariedade é um importante fator de risco para o diabetes tipo 2. Segundo estudos, a chance de uma pessoa com histórico familiar de diabetes tipo 2 desenvolver a doença é 5 a 10 vezes maior quando comparada a uma pessoa sem familiares com a doença. Entretanto, é importante lembrar que não basta ter pai ou mãe com diabetes tipo 2 para desenvolvê-la. A história familiar depende de outros fatores de risco associados para causar a doença, como sedentarismo e má alimentação, por exemplo.

Sinais e Sintomas

O diabetes tipo 2 é uma doença silenciosa, isso porque seu desenvolvimento pode levar anos sem que a pessoa apresente sintomas. E quando se manifestar, a doença pode estar em estágio avançado. Veja os sinais e sintomas mais comuns abaixo:

• Urinar excessivamente, inclusive acordar várias vezes a noite para urinar
• Sentir sede de maneira excessiva
• Aumento do apetite
• Perda de peso – em pessoas obesas a perda de peso ocorre mesmo comendo de maneira excessiva
• Cansaço
• Visão embaçada ou turva
• Infecções frequentes, as de pele são as mais comuns
• Feridas que não cicatrizam

Atividade Física e seus benefícios aos diabéticos

A atividade física é fundamental para a saúde, principalmente para quem precisa controlar o diabetes. Além de melhorar a qualidade de vida em geral, o exercício reduz as complicações associadas à doença e é uma aliada para o controle do peso.
Para quem apresenta diabetes, um dos principais benefícios da prática de atividade física regular é o aumento do consumo de glicose pelos músculos, que contribui para o controle dos níveis de glicose no sangue. Esse efeito pode durar horas e até dias após a realização do exercício. Isso é muito importante para os diabéticos de uma forma geral e, em especial, para os que apresentam com mais frequência episódios de glicemia elevada (hiperglicemia).
Antes de iniciar qualquer atividade física é importante realizar uma avaliação médica para obter orientações sobre o tipo de exercício, a duração e a
intensidade mais adequada para você. Além disso, é importante avaliar fatores como idade, condição cardiorrespiratória, presença de complicações do
diabetes, entre outros.
Em geral, a atividade ideal para um diabético deve reunir uma prática aeróbica, como caminhada, natação, corrida, bicicleta, etc. Deve ser realizada
todos os dias da semana, de 20 a 30 minutos, ou de 3 a 4 vezes por semana, de 45 a 60 minutos. É importante lembrar que a intensidade deve ser moderada.
Benefícios da atividade física para pacientes diabéticos:
• Aumenta o consumo de glicose pelos músculos
• Aumenta a resposta do organismo à insulina
• Melhora os níveis de hemoglobina glicada
• Diminui a concentração das gorduras no sangue (colesterol e triglicérides)
• Ajuda a controlar a pressão arterial
• Aumenta o gasto de calorias, o que favorece a manutenção do peso adequado
• Preserva e aumenta a massa muscular
• Traz sensação de prazer e bem-estar

A Medicina Preventiva da Unimed Rio Preto oferece aos seus beneficiários o curso “Mapa de Conversação – Diabetes” , onde estimula portadores de diabetes a compreender melhor a doença e a se alimentar corretamente.
O curso é composto de recursos visuais e informações técnicas que permitem ao diabético compreender como a doença age dentro do organismo e quais atitudes devem ser tomadas para o controle da mesma. Faça aqui a sua inscrição no curso

 

O nosso plano é estar sempre ao seu lado por isso estamos por aqui também! Central 24 horas - (17) 3202-1223 SAC 24 horas - 0800 772 94 67

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *