doenças do trabalho

Quais são as principais doenças do trabalho do Brasil e como evitá-las

Um ambiente de trabalho harmonioso, seguro e que preze pelo bem-estar deve ser o objetivo de qualquer gestor ou empresário. Suas ações devem estar sempre pautadas na responsabilidade para evitar a ocorrência de doenças laborais, ou seja, aquelas adquiridas no trabalho.

Neste material, você vai conferir quais são as principais doenças do trabalho e as melhores práticas para evitar a ocorrência dessas patologias. Confira a leitura de todo o artigo até o fim para não perder nenhuma informação. Vamos lá?

Conheça as principais doenças ocupacionais

Existem diversos tipos de patologias que podem afligir o trabalhador durante a execução de suas atividades. Exposições a agentes químicos, más condições no ambiente de trabalho e estresse excessivo são alguns dos principais fatores que propiciam essas doenças.

Há uma grande variedade de doenças ocupacionais que podem ser desenvolvidas. Logo a seguir, listamos os principais tipos. Veja!

DORT

Os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) correspondem a uma classe de sintomas e alterações fisiológicas advindas da execução de operações mecânicas repetidas. Isso inclui toda a gama de atividades com alterações da postura corporal e com complicações ergonômicas.

Os principais sintomas dessa doença são as dores crônicas, que podem aumentar com a continuidade das atividades de trabalho. Bursite, tendinite, inflamações em articulações e dores lombares são alguns outros sintomas que podem estar associados ao quadro.

Além disso, o trabalhador pode ter também quadro de irritabilidade, dificuldade de concentração no trabalho e insônia. Tudo isso demonstra como as tarefas operacionais executadas de forma incorreta podem gerar repercussões na vida do funcionário. Gradativamente, o paciente acaba tendo sua produtividade comprometida e há uma piora na qualidade de vida.

LER

Da mesma forma, a Lesão por Esforço Repetitivo (LER) é um grupo de doenças com sintomas de dor nos membros superiores, com dificuldade de movimentação e redução da amplitude. A LER afeta músculos, tendões, ligamentos e os próprios nervos do paciente.

Um ponto importante na hora de diferencia a LER da DORT é o fato de que essa síndrome não corresponde a uma doença específica em si. Ou seja, a LER é um conjunto de grupos de patologias com sintomas comuns e de origem no ambiente de trabalho.

Essa é uma das principais causas de afastamento do serviço e pode atingir qualquer pessoa que execute movimentos repetidos (isso não se limita ao trabalho). Por exemplo, artesãos que trabalham com tricô podem desenvolver LER. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, mas apresentam em geral:

  • formigamento;
  • tendinite;
  • bursite;
  • mialgia;
  • Síndrome do Túnel do Carpo.

Estresse ocupacional e doenças psicossociais

O estresse ocupacional é outro tipo de doenças do trabalho que pode ocasionar uma incapacidade na execução das atividades e gerar mudanças significativas no bem-estar e na vida do paciente. Como o próprio nome diz, o estresse que ocorre no ambiente de trabalho é chamado de ocupacional.

Em primeiro lugar, é preciso compreender o que significa o estresse. Pois bem, ele nada mais é do que a combinação de reações físicas e comportamentais que podem ser provocadas por uma série de fatores. Ele é extremamente maléfico para a saúde mental e psíquica do paciente, trazendo sentimentos de medo, desconforto, irritação e indignação associados.

Quando não é tratado, essa patologia pode evoluir para a Síndrome de Burnout, que é um distúrbio psíquico sério e é correlacionado a um esgotamento físico e mental decorrente do trabalho. O estresse ocupacional é uma das doenças do trabalho mais comuns e com prejuízos a médio e longo prazo.

Já as doenças psicossociais, correspondem a todas as doenças que podem afetar a saúde psicológica. Quando se trata de um ambiente empresarial, as condições de trabalho que o funcionário é exposto e o desequilíbrio entre demandas e esforço realizado pode gerar um ambiente de estresse contínuo, o que resultará em doenças como consequência.

Dermatose Ocupacional 

Você já ouviu falar em dermatose ocupacional? Essa patologia corresponde a uma alteração na pele ou em seus anexos que esteja relacionado diretamente/indiretamente com a atividade laboral. Existe uma grande prevalência desse tipo de doenças do trabalho nas indústrias, pelo fato de que essa atividade econômica tem maior tendência em trabalhos que utilizam agentes químicos e substância irritativas.

Há 2 tipos principais da dermatose ocupacional: dermatite de contato alérgica e dermatite de contato por irritação. A primeira, caracteriza-se pela ocorrência de reações alérgicas nos locais em que houve contato com a substância irritante. Já a segunda, cursa com lesões nas regiões do corpo afetadas pelo composto, com vermelhidão, inchaço, bolhas e coceira.

Veja quais são as melhores práticas para evitar as complicações

Fornecimento de EPIs

Ter equipamentos de segurança é o ponto de partida para qualquer estratégia de prevenção. É preciso ofertar equipamentos de EPI e, principalmente, treinar os colaboradores para que haja o uso correto. Ter uma política interna voltada para a contenção de complicações e adoção de estratégias de segurança ajuda na execução de um plano de segurança.

Promoção de treinamentos frequentes

Como já foi citado logo acima, os treinamentos são um ponto fundamental na estratégia de prevenção a doenças do trabalho. Essas atividades devem abranger qual a postura e procedimentos corretos devem ser adotados no caso de acidentes, bem como orientar sobre a procura de atendimento médico logo quando aparecem os primeiros sintomas.

Construção de ambiente saudável

Um ambiente saudável favorece não somente a prevenção de doenças como gera mais produtividade individual e geral da equipe. Trabalhar motivado e com um bom relacionamento social é algo imprescindível para qualquer funcionário. Os gestores e empresários precisam propiciar os caminhos adequados para esse objetivo. Isso inclui dinâmicas coletivas, feedbacks e mudanças estruturais no ambiente.

Ao longo do material, você pôde conferir como as doenças do trabalho são fatores comuns no mercado brasileiro. É preciso que sejam desenvolvidas estratégias de prevenção e assistência ao maior ativo de qualquer empresa: os seus colaboradores.

Quando há a preocupação com a saúde no trabalho, todo o empreendimento sai ganhando. Ter ações pró-saúde é o que diferencia um negócio que almeja se diferenciar no competitivo mercado nacional. Assine a nossa newsletter agora mesmo para não perder os novos artigos do blog!

O nosso plano é estar sempre ao seu lado por isso estamos por aqui também! Central 24 horas - (17) 3202-1223 SAC 24 horas - 0800 772 94 67

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *