Com um mercado cada vez mais competitivo, as empresas buscam uma produtividade intensa da equipe, gerando uma pressão no ambiente de trabalho. Associado a essa cobrança, há outros fatores que acabam intensificando o estresse emocional do trabalhador, como a carga horária extenuante.

O estresse constante impede que o funcionário consiga atingir o seu aproveitamento máximo ao realizar as suas funções, gerando um ciclo vicioso de autocobrança e de ansiedade. Como consequência disso, diversos transtornos de saúde mental podem se estabelecer.

É evidente que em um ambiente de trabalho diversas empecilhos são comuns, por falhas do cotidiano ou por um trabalho bem-feito que não foi valorizado. Porém, se uma empresa investe na saúde mental dos seus funcionários, essas frustrações podem ser minimizadas. Deseja saber mais sobre a saúde mental? Então, continue a leitura!

O que é saúde mental?

As doenças psíquicas estão obtendo um destaque na sociedade e, de certa forma estão sendo mais debatidas.

A saúde mental está relacionada com o bem-estar consigo e com os outros, sabendo lidar com as emoções e com as adversidades da vida. É errado, portanto, considerar que existe saúde mental apenas quando há ausência de doenças psiquiátricas. 

No ambiente de trabalho, essa harmonia mental pode ser desfeita por vários motivos, por exemplo, quando há excessiva quantidade de trabalho em tempo curto, cobranças intensas e insegurança laboral. A seguir, listaremos três pontos que devem ser levados em consideração acerca do tema, confira! 

Por que a gestão deve se preocupar com a saúde mental do trabalhador?

A depressão e a ansiedade são males do século e podem atingir negativamente tanto o convívio dos funcionários, quanto a saúde financeira do negócio. Visto que, os acometimentos psíquicos tendem a gerar um ambiente de tensão na empresa e uma rotatividade maior dos servidores. Como resultado, a equipe se torna menos entrosada, o que pode prejudicar o seu desempenho.

A proporção do aumento de acometimento de funcionários com doenças psíquicas é diretamente proporcional à elevação dos gastos. Por isso, é importante que empreendedores adotem medidas para manter preservada a saúde mental dos funcionários.

A prevenção de doenças psíquicas podem gerar:

1. Maior produtividade

As doenças mentais são estigmatizadas na sociedade e, por consequência disso, existe uma resistência maior a se procurar ajuda. 

Quando a empresa age como facilitadora do processo de descoberta dessa patologia e oferece um auxílio para que o funcionário lide melhor com a situação, haverá uma diminuição nas chances do trabalhador desenvolver uma doença mental.

Com uma política de prevenção, o negócio terá menos casos de empregados com acometimentos psíquicos e, consequentemente, manterá sua produtividade em alta, visto que o rendimento laboral está diretamente ligado com o estado mental. 

2. Ambiente de trabalho agradável

A felicidade e o bem-estar dos funcionários devem ser uma meta de toda empresa. Já que, um prestador de serviços satisfeito com a sua relação com o trabalho tende a não abandonar o emprego, diminuindo a rotatividade. 

De certa forma, a falta de rotatividade gerará uma relação mais intensa entre os funcionários, o que pode tornar o ambiente de trabalho mais agradável e mais amigável.

3. Menor incidência de doenças

A prevenção de doenças psíquicas no ambiente de trabalho depende de um somatório de fatores. E se torna evidente que uma equipe insatisfeita raramente conseguirá trabalhar com sua maior produtividade. 

O debate acerca do tema é importante, porque a saúde mental é constantemente negligenciada em diversos ambientes. No caso do setor trabalhista, existe uma ligação direta entre o declínio da saúde mental e a diminuição da produção e do lucro.  

Então, qual seria o papel da empresa nesse processo de preservação da saúde?

Como uma boa gestão pode ajudar a saúde mental dos colaboradores?

Flexibilização de horários

De modo geral, a carga horária intensa é uma das principais causas de depressão e de ansiedade no ambiente de trabalho. Em alguns casos, a rotina é extenuante ao ponto do funcionário sofrer um esgotamento profissional, chamado cientificamente de síndrome de burnout. 

A redução do tempo de trabalho pode melhorar o rendimento dos profissionais, pois isso vai permitir que eles executem suas tarefas menos cansados. Caso não seja possível reduzir, a empresa pode criar uma forma de flexibilizar os horários, introduzindo um tempo de descanso durante o expediente.

Inclusão de projetos saudáveis

Cuidar da alimentação e praticar exercícios físicos podem se tornar hábitos inalcançáveis para a rotina de trabalhadores. Porém, é visto que a saúde mental pode ser influenciada por práticas saudáveis. 

Pensando nisso, a empresa pode oferecer alimentos nutritivos na hora das refeições, incentivar a prática de exercícios e realizar projetos de conscientização. Além de prevenir o acometimento de doenças psiquiátricas, uma vida saudável pode aumentar a produtividade dos funcionários, o que é altamente benéfico para os negócios. 

Melhoria na comunicação entre a equipe

A rotatividade baixa dos funcionários influencia em diversos setores da empresa. Em destaque, o entrosamento entre a equipe se torna maior e o laço de confiança entre pares tem como resultado um ambiente de trabalho agradável. 

Em relação a essa comunicação, é importante lembrar que o diálogo constante entre os funcionários e a direção da empresa pode facilitar a identificação de erros. Pois, ao ser estabelecida uma relação de reciprocidade, os funcionários responderão com mais sinceridade aos feedbacks solicitados pelos administradores da empresa, sendo mais fácil se adequar a realidade exposta pelos funcionários.

Aumento da participação do colaborador na tomada de decisão

Continuando na linha da valorização do diálogo entre os funcionários e os administradores da empresa, é importante lembrar que sem os trabalhadores o negócio não funciona. Então, a voz desse setor deve ser levada em consideração. Em especial, no momento de tomada de decisão que interferem diretamente as condições de trabalho exercida. 

Ao introduzir uma política de hábitos saudáveis, por exemplo, os gestores devem expor a ideia e buscar a opinião dos que serão impactados diretamente.

Portanto, é visto que, estabelecer políticas que favoreçam a saúde mental dos funcionários pode ser uma tarefa difícil, mas de suma importância. Um ambiente de trabalho saudável depende da criação de uma comunicação efetiva entre a equipe e os diretores executivos, na qual os administradores não determinam uma cobrança excessiva apenas de produtividade.

Você gostou de descobrir o que saúde mental e qual a sua relação com o ambiente de trabalho? Achou úteis as dicas de como promover o bem-estar dos funcionários? O que acha de conhecer uma técnica que vise a promoção de saúde?

Então leia nosso artigo sobre saúde ocupacional e descubra como ela pode auxiliar nesse processo de prevenção de acometimentos psiquiátricos!