sintomas de intolerância à lactose

5 sintomas de intolerância à lactose

Os sintomas de intolerância à lactose podem ser facilmente confundidos com mal-estar abdominal comum. Por esse motivo, muitas pessoas que têm a condição demoram a procurar por ajuda médica, o que dificulta o diagnóstico precoce e compromete o bem-estar.

Uma vez confirmada essa deficiência, o tratamento é bem simples e com ótimo prognóstico. Mas por que se preocupar com o funcionário que é intolerante à lactose? Neste post, contamos para você. Continue a leitura e confira!

O que é a intolerância à lactose?

Muito se fala em intolerância à lactose, mas você sabe exatamente o que significa? Essa condição é caracterizada pela incapacidade do organismo em digerir a lactose, o açúcar do leite. Ela é causada pela deficiência de uma enzima chamada lactase, que faz a quebra da lactose e permite que o nutriente seja digerido. Existem 3 tipos de intolerância à lactose:

  • primária: o intestino reduz a produção da lactase por conta do envelhecimento. Por isso é muito comum pessoas com mais idade apresentarem o problema;
  • secundária: é ocasionada por alguma doença ou ferimento que impede ou reduz a produção de lactase;
  • congênita: a pessoa já nasce com o problema.

Vale a pena dizer que existe outra doença relacionada ao consumo de leite e derivados e que é bem confundida com a intolerância à lactose, mas, na verdade, é bem diferente: a alergia à proteína do leite de vaca. Enquanto a primeira se refere a indigestibilidade do açúcar do leite, a segunda desencadeia um processo alérgico à proteína do leite. Portanto, os sintomas e o tratamento são distintos.

Quais são os 5 sintomas de intolerância à lactose?

Os sintomas de intolerância à lactose estão relacionados ao sistema digestório. Isso porque, as bactérias que vivem no intestino fermentam o açúcar do leite causando muito desconforto e mal-estar. Esses sinais podem começar de 30 minutos a 2 horas após a ingestão de leite ou derivados.

Lembrando que a intensidade pode variar com a quantidade de ingestão de alimentos com leite e do grau de intolerância de cada pessoa. Os principais sintomas são:

  1. diarreia: a presença do açúcar do leite no intestino faz com que atraia água e amoleça as fezes;
  2. dor abdominal: quando as bactérias consomem o açúcar do leite no intestino, liberam gases que levam ao desconforto;
  3. inchaço abdominal: causada pelo excesso de gases no intestino;
  4. náusea e vômito: ocasionados pelo mesmo motivo acima;
  5. dor de cabeça e fadiga: quando o intestino tem dificuldade para processar um alimento, exige muita energia do organismo gerando dores de cabeça e cansaço.

Como é feito o diagnóstico de intolerância à lactose?

Percebendo que os sintomas acontecem frequentemente é importante procurar ajuda de um gastroenterologista. O especialista poderá fazer algumas perguntas, caso desconfie que seja intolerância à lactose. Sendo assim, é interessante que o paciente esteja prevenido para respondê-las corretamente. Algumas das questões podem ser:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Eles aparecem depois de ingerir leite, derivados ou comidas que contenham leite?
  • Os sintomas são frequentes ou acontecem de vez em quando?

A partir das respostas, ele pode solicitar alguns exames para diagnosticar a intolerância à lactose e dar continuidade ao tratamento. Veja quais são eles logo abaixo!

Exame de intolerância à lactose

É um exame em que o paciente ingere um líquido rico em lactose e depois tem o sangue colhido. Nele, é avaliada a quantidade de glicose na corrente sanguínea.

Exame de hidrogênio expirado

Nesse exame, o paciente também ingere o líquido com lactose, mas a análise é da quantidade de hidrogênio expelida pelo hálito.

Medidor de ácido láctico

Quando a pessoa tem intolerância à lactose e consome esse açúcar, o seu organismo produz ácido láctico, que consegue ser detectado por meio desse exame.

Por que se preocupar se algum funcionário é intolerante à lactose?

Embora não seja uma condição que cause complicações em adultos saudáveis, a intolerância à lactose pode gerar muitos desconfortos. Conviver com gases, dores abdominais e de cabeça, cansaço e diarreia frequentemente é algo que prejudica a qualidade de vida e o bem-estar do paciente.

Um funcionário que apresenta intolerância à lactose pode ter a qualidade do seu trabalho prejudicada e, consequentemente, a produtividade. Logo, a engrenagem da equipe pode ficar disfuncional, abalando todo o fluxo de trabalho. Por essa razão, é importante que a empresa se preocupe com a saúde dos colaboradores.

Que tipo de ações e atividades a empresa pode fazer para se adaptar?

Como você pôde ver, é importante que a empresa se preocupe com o bem-estar dos funcionários, não somente pela produtividade, mas pela retenção de funcionários. A seguir, confira o que a empresa pode fazer pelos s funcionários que têm intolerância à lactose.

Ter opções de alimentação sem lactose

Se a sua empresa oferece refeições no local, é interessante disponibilizar opções de pratos e lanches sem lactose. Além de acolher a situação dos funcionários intolerantes à lactose, é uma maneira de não ter nenhum contratempo.

Se algum colaborar consumir alimentos com leite e passar mal, provavelmente, terá que ser dispensado ou terá o seu rendimento reduzido no dia por conta dos desconfortos. Sendo assim, é melhor prevenir esses incidentes.

Promover ações de saúde

Muitas vezes, os intolerantes à lactose demoram procurar ajuda e serem diagnosticados por não conhecerem a condição. Por isso, promova ações de saúde do colaborador e bons hábitos de vida, incluindo palestras e informativos sobre a intolerância. A informação é sempre importante nos cuidados de saúde.

Oferecer um bom plano de saúde

Com um bom plano de saúde, os funcionários podem se consultar e fazer exames sem depender do sistema público ou desembolsar muito dinheiro. Dessa maneira, o colaborador pode fazer um acompanhamento médico mais eficaz com diagnóstico precoce e tratamento de diversas doenças, inclusive de intolerância à lactose.

Como você conferiu, os sintomas de intolerância à lactose são ligados aos problemas gastrointestinais que a condição causa. Entretanto, não são sinais específicos, o que pode dificultar a busca por ajuda profissional. Por essa razão, a empresa que promove saúde e informação sai à frente no oferecimento de maior qualidade de vida aos funcionários.

Gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e receba todas as novidades em primeira mão diretamente na sua caixa de e-mail!

O nosso plano é estar sempre ao seu lado por isso estamos por aqui também! Central 24 horas - (17) 3202-1223 SAC 24 horas - 0800 772 94 67

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *